A 17ª edição do ‘Festival Internacional de Cinema – IndieLisboa’ arranca esta terça-feira, 25 de agosto, e prolonga-se até 5 de setembro, passando por espaços tão diversos como o Cinema São Jorge, Culturgest, Cinemateca Portuguesa, Cinema Ideal e Capitólio.

Conforme já vem sendo hábito, a Igreja Católica em Portugal, através do seu Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SCPC), participa no evento, pela décima vez, e atribuirá o ‘Prémio árvore da vida’ a um dos filmes selecionados pela organização para a secção ‘Competição nacional’, que se distinga pelos “seus valores espirituais e humanistas, a par das qualidades cinematográficas”.

Do júri deste galardão fazem parte personalidades como Inês Gil, cineasta e professora de Cinema na Universidade Lusófona, Helena Valentim, docente no Departamento de Linguística da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e António Pedro Monteiro, sacerdote e secretário provincial dos Dehonianos e capelão hospitalar. O ‘Prémio árvore da vida’ tem um valor de dois mil euros, e é concedido desde 2010, naquele que é considerado o “mais importante festival de cinema independente em Portugal”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *