Os voluntários da ‘União Nacional Italiana de Transporte de Doentes a Lourdes e aos Santuários Internacionais’ (Unitalsi) retomaram as suas tradicionais peregrinações esta semana, com a partida de um avião de Cagliari (Itália) em direção a Lourdes (França). Daqui a algumas semanas, outros grupos deverão rumar também a França.

Apesar da suspensão das atividades, devido à atual pandemia, Antonio Diella, presidente nacional da Unitalsi, refere que a prestação de cuidados às pessoas mais frágeis nunca parou. “Aqueles que contaram, contam e sempre poderão contar connosco”, disse o responsável, citado pelos serviços de comunicação do Vaticano.

A primeira peregrinação após o confinamento chega ao fim este sábado, 22 de agosto, depois de ter iniciado na passada terça-feira, 18. A viagem está a ser orientada por Mosé Marcia, bispo emérito de Nuoro e presidente da secção sul da Sardenha da Unitalsi. “Nestes meses nunca parámos. Ficámos perto das pessoas, mas, estar aqui é uma coisa totalmente diferente”, referiu Antonio Diella, que não esconde a alegria de voltar a Lourdes. As peregrinações deverão estender-se até novembro.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *