Caixas Solidárias
Foto: AMU

Os membros da Associação de Moradores do Parque de São Domingos, em Cascais, desafiaram a comunidade envolvente a angariar bens alimentares para rechear as caixas solidárias, recipientes instalados naquela área, que servem para doar e recolher alimentos, em caso de necessidade.

Este desafio da Associação de Moradores do Parque de São Domingos foi aceite pela Associação de Moradores do Bairro das Faceiras e pela associação ‘Realiza’. Esta união de esforços permitiu reunir mais de uma tonelada e meia de bens alimentares, e mais de 100 quilos de ração para animais. Os alimentos doados foram já entregues à Camara Municipal de Cascais, para serem distribuídos pelas caixas solidárias daquela área.

Zeca Duarte integra a ‘AMU – Associação de Moradores da Urbanização’ e percorreu o bairro com uma carrinha e, em conjunto com as outras duas associações, recolheram, de porta em porta, alimentos oferecidos pelos residentes. “A ideia era ajudar as famílias mais carenciadas que sofreram o impacto económico da pandemia de Covid-19, a terem comida na mesa e a alimentar os seus animais de estimação”, explicou o voluntário, citado pelos serviços de comunicação do município de Cascais.

O responsável explica que “houve um trabalho de preparação” através da “colocação de flyers e posters que alertaram as pessoas para esta ideia”. “Chegou ao dia certo e as pessoas já tinham o seu cabaz solidário preparado. Foi só descerem e colocarem na carrinha”, exemplificou Zeca Duarte. A iniciativa permitiu reunir enlatados, arroz, massa, leite, azeite, papas para bebés, cereais para crianças, e ração para animais.

“Os cidadãos de Cascais são de facto extraordinários. São mais de 5.000 quilos de alimentos e mais de 7.500 produtos que foram doados pelos cidadãos de Cascais e é um movimento que vai envolvendo toda a gente, e que vai sempre em crescendo”, destacou Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, apelando à continuação das ofertas, para que às famílias do concelho “não lhes falte comida na mesa”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *