Cuidado! Não aconteça que, depois de termos começado a trabalhar com ardor, nos deixemos cair no desânimo e, vencidos por algum contratempo, venhamos a arrepender-nos da própria vocação e voltemos a desejar aquilo que antes Tínhamos abandonado por amor de Deus e das almas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *