A medida, avançada pelo jornal Público, está ainda em fase de negociações, mas pode ser a solução para os hotéis que perderam clientes por causa da pandemia, e para alojar os estudantes universitários que no próximo ano académica vão ver reduzidas as hipóteses de alojamento por causa das novas regras de distanciamento sanitário.

O governo português está a negociar com os hotéis para que estes possam receber os estudantes, por pelo menos um ano letivo, dado que a distância de segurança necessária de quase dois metros imposta pela pandemia forçou a reorganização de algumas residências universitárias, com o resultado de uma possível perda de até 3.000 camas, adianta o jornal.

“Os hostels garantem rendimento durante um ano, o que lhes permitirá manter a estrutura numa altura em que sofreram uma quebra de clientes, e nós conseguimos encontrar uma solução para o alojamento de estudantes”, afirmou ao Público o Secretário de Estado da Ciência e do Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, revelando que o acordo visa as cidades com mais estudantes e maiores perdas turísticas: Braga, Coimbra, Lisboa e Porto.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *