Foto: Banco do Bebé

A instituição ‘Banco do bebé’ dedica-se a apoiar os recém-nascidos e suas famílias, que se encontrem em situação de maior vulnerabilidade, e, num momento em que as dificuldades de muitos cidadãos aumentam, devido aos efeitos das medidas de contenção de Covid-19, a instituição manifesta o seu agradecimento pelas doações que têm sido realizadas.

Uma dessas ofertas inaugurou da melhor maneira o presente mês de agosto. “O ‘Banco do bebé’ agradece todas as doações de latas de leite que de forma anónima nos foram sendo entregues. Obrigada por nos ajudarem a fazer a diferença na vida dos bebés que acompanhamos”, referem os envolvidos nesta missão, destacando as ofertas de outros particulares, que afirmam contribuir para deixar os bebés “muito felizes”.

No entanto, agosto fica também marcado pelo início de apoio a novas famílias. “Iniciámos acompanhamentos a oito novas famílias”, indica a associação, adiantando que tal tem sido possível “com uma enorme generosidade de todas as voluntárias, e com muito criatividade”. O acompanhamento tem envolvidos “dezenas de videochamadas, contactos com hospitais” e também a “entrega de bens”.

Mesmo numa altura que exige maiores cuidados devido à atual pandemia, o ‘Banco do bebé’ afirma que “mantém o seu apoio ao ‘Banco de leite humano’”. “A nossa equipa mantém a recolha de leite às dadoras que tão generosamente apoiam todos os prematuros internados na unidade de neonatologia da Maternidade Alfredo da Costa”, refere a instituição, sublinhando que esta é uma forma de continuar a assegurar cuidados, “mesmo em tempo de pandemia”, e de “continuar a fazer a diferença na vida de alguém”.

No final desta primeira e recheada semana de agosto, o ‘Banco do bebé’ congratula-se com “mais uma família legalizada”. Após um acompanhamento ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), foi possível concluir o processo de legalização de uma família originária da Guiné-Bissau, constituída por um casal e três filhos, e que estava a ser acompanhada há cerca de três anos e meio pelo ‘Banco do bebé’.

“Temos acompanhado esta família desde o primeiro dia, e, graças ao apoio prestado pelo ‘Banco do bebé’ no seu processo de legalização”, a família poderá “procurar trabalho e ter mais capacidade económica”, de forma a “fazerem face às múltiplas despesas com que diariamente” se deparam. “Mais um passo para esta família viver com mais condições e com uma maior dignidade”, destaca a associação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *