medicamentos

Em plena fase de confinamento por causa da Covid-19, o Centro Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), com sede em Vila Real, criou o projeto “Medicamento COnVIDa em Casa”, para dar resposta às dificuldades impostas pela pandemia e evitar a deslocação dos doentes. A iniciativa foi bem acolhida, conta já com a colaboração de 13 municípios e várias corporações de bombeiros, e entra agora numa fase de expansão, com uma nova designação: “Medicamento em Casa”.

O projeto destina-se apenas aos medicamentos de dispensa exclusiva hospitalar, que os doentes têm que ir levantar periodicamente à farmácia hospitalar. Com a propagação da Covid-19, alguns utentes manifestaram receio em ir ao hospital e foi criado o sistema de entrega domiciliária, que é garantido pelas autarquias ou pelas corporações de bombeiros.

A farmácia do CHTMAD fornece medicamentos a cerca de 9.000 utentes por ano, e, até agora, 50 por cento dos doentes aderiram ao projeto. O objetivo “é atingir os 70 por cento”, disse à agência Lusa o administrador Hugo Moreiras, acrescentando que mais de 80 doentes receberam os medicamentos através dos serviços municipais e 223 através das corporações de bombeiros.

Segundo o responsável, embora as medidas de confinamento tenham sido reduzidas, a ideia é manter o projeto, uma vez que o distrito de Vila Real “possui uma população muito envelhecida”, sendo que “mais de um terço tem mais de 65 anos” e “muitos idosos vivem sozinhos e ou isolados”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *