Legião da Boa Vontade
Foto: L.B.V.

À semelhança de pessoas de todo o mundo, os efeitos das medidas de contenção da atual pandemia agravaram as “dificuldades, que já eram muitas”, de Paula Lourenço, e, consequentemente, da sua filha de apenas 12 anos. O trabalho “já era pouco” antes da pandemia, e atualmente “resume-se a algumas horas a fazer limpezas”, conforme explica a associação que lhe presta apoio.

Esta mãe dá conta das dificuldades sentidas nos últimos meses. “Tenho vivido com muita dificuldade. A minha filha tem tido escola por internet. Almoço, jantar e pequeno almoço tem sido um bocado complicado”, descreve a mulher portuguesa, apoiada pela instituição Legião da Boa Vontade (LBV) há nove anos, um auxílio que agora se torna ainda mais imprescindível.

“A ajuda da LBV tem sido muito boa. Nem tenho explicação. Tem sido impecável. Eu quero agradecer muito, porque têm-me ajudado muito. A Legião da Boa Vontade sempre me ajudou”, refere a portuguesa, que, ao longo dos anos, tem recebido alimentos, vestuário, artigos de higiene, e que tem também sido acompanhada e orientada pela técnica de serviço social da instituição.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *