trabalho

Os dados relativos ao emprego em Portugal, divulgados esta segunda-feira, 20 de julho, pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), revelam que o número de desempregados inscritos nos centros de emprego aumentou 36,4 por cento em junho em termos homólogos e recuou 0,6 por cento face a maio último.

Segundo o IEFP, citado pela agência Lusa, no final de junho, estavam registados nos serviços de emprego do continente e regiões autónomas 406.665 desempregados. Para o aumento do desemprego face ao mês homólogo de 2019 “contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as mulheres, os adultos com idades iguais ou superiores a 25 anos, os inscritos há menos de um ano, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário”.

A nível regional, no mês de junho de 2020, o desemprego registado diminuiu, por comparação ao mês anterior, na maioria das regiões, com exceção para as regiões de Lisboa e Vale do Tejo (com mais 1,6 por cento) e região autónoma da Madeira (com mais 3,5 por cento). Quanto ao período homólogo, o aumento mais pronunciado deu-se na região do Algarve (com mais 231,8 por cento) e como única exceção, encontra-se a região autónoma dos Açores (com menos 1,7 por cento).

Considerando os grupos profissionais dos desempregados registados no continente, salientam-se os mais representativos, os trabalhadores não qualificados (25,6 por cento), os trabalhadores dos serviços pessoais, de proteção segurança e vendedores (22,1 por cento), o pessoal administrativo (11,7 por cento), os trabalhadores qualificados da indústria, construção e artífices (10,9 por cento) e especialistas das atividades intelectuais e científicas (9,4 por cento).

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *