Um grupo de cientistas, empresários e gestores enviou um manifesto ao governo a pedir a definição urgente de “estratégias visionárias” de desenvolvimento económico e social alicerçadas “numa forte aposta em ciência e inovação”, que permitam o relançar o futuro de Portugal.

“No momento em que, no Conselho Europeu, decorrem as negociações para a definição do orçamento do Programa Quadro Europeu (Horizonte Europa, 2021-2027), já com um possível corte de cinco mil milhões de euros, e em que em Portugal será debatido o Plano de Recuperação Económica e Social (2020-2030), no Conselho de Ministros de dia 17 e 18 de julho, é urgente uma tomada de posição assente em estratégias que coloquem a investigação e a inovação nas prioridades nacionais e europeias”, refere o documento, citado pela agência Lusa.

De acordo com os cerca de 50 cientistas e outros tantos empresários e gestores signatários do manifesto, a ciência e a inovação ocupam “um espaço imprescindível e determinante na sociedade, nomeadamente na identificação de soluções para emergências em saúde pública, na definição de estratégias de resposta, na determinação das políticas públicas necessárias ou ainda nos modelos de negócio existentes”.

Nesse sentido, é apontada uma estratégia assente em três pilares fundamentais: “uma visão para o futuro, a cooperação entre público e privado e o reforço do investimento em inovação”. O documento realça ainda a necessidade de visão estratégica de longo prazo, defendendo que “só uma investigação fundamental de qualidade permitirá criar conhecimento e ferramentas para fazer face aos desafios futuros e imprimir a concretização das nossas aspirações”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *