A horta de Lobata, em São Tomé e Príncipe, é um espaço de produção de produtos hortícolas cuja venda angaria fundos para o abastecimento de cantinas das 13 escolas básicas do distrito de Lobata. Com o primeiro dia de colheitas neste local “foi possível vender 31 quilos de couve e 69,5 quilos de repolho” a um supermercado local, referem os envolvidos no projeto, em comunicado.

Ao longo dos próximos meses, e até ao início das aulas e consequente arranque do funcionamento dos refeitórios escolares, os produtos hortícolas da horta de Lobata vão continuar a ser vendidos no mercado local. O valor reunido com a venda dos alimentos “será novamente canalizado para a produção hortícola e para as cantinas de Lobata e para a compra de outros alimentos”, como peixe, carne, derivados entre outros.

A iniciativa é uma forma de “enriquecer nutricionalmente as refeições das crianças deste distrito”, destacam os responsáveis pelo projeto, designado ‘Menutric’. O programa é co-financiado pela Helpo e pelo Camões, I.P., e encontra-se a ser desenvolvido em parceria com o PNASE, PNN e Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

Tagged: