corrupção

A Conferência Episcopal do Equador pede uma “investigação exaustiva” aos casos de corrupção que assolam o país e exige a devolução “do dinheiro roubado” ao erário público. Numa nota tornada pública pela agência Fides, os bispos lembram que “a corrupção é um delito que condena à morte muitos pobres”.

O documento contém uma série de pontos de reflexão, manifesta solidariedade e proximidade para com as pessoas que morreram vítimas da Covid-19 abandonadas à sua sorte, e denuncia o aumento “escandaloso” dos casos de corrupção que afeta diretamente os pobres, a falta de recursos médicos devido a má gestão e clama pelo direito à vida num país onde a saúde se converteu “num comércio horrendo”.

“Todos devemos prestar contas no final das nossas vidas, e os corruptos, inclusive, terão que responder perante Deus. Por isso, pedimos uma investigação exaustiva, doa a quem doer, para poder devolver-se o dinheiro roubado à nossa sociedade. O povo que tem dignidade não pode ser cúmplice da corrupção e da impunidade”, concluem os bispos.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *