Plantar árvore
Foto: Alex Indigo

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) lançou uma plataforma digital para ajudar os governos e a sociedade civil a saberem que árvores plantar e onde, com base nas características do clima e dos solos. O objetivo é facilitar a plantação de um trilião de árvores em todo o mundo.

Disponível em quatro idiomas, incluindo o português, a TerraMatch reúne uma série de recomendações baseadas na qualidade do solo e nos tipos de árvores, e utiliza um algoritmo para combinar as ofertas com os projetos geridos por líderes experientes, capazes de fazer com que as árvores certas cheguem aos terrenos apropriados para o cultivo.

Os responsáveis pela plataforma realçam que é preciso compreender bem o terreno na hora de plantar para saber que tipos de árvores devem ser cultivadas numa área em particular, e por outro lado, é fundamental ligar o dinheiro doado para novas plantações com o conhecimento e o cultivo.

“As pessoas apoiam a plantação de árvores por vários motivos, mas para se alcançar esse objetivo é preciso ter conhecimento do terreno. A meta é reunir os patrocinadores com os especialistas locais para desenvolver planos com base no entendimento mútuo e com muito mais oportunidades de sucesso”, explica o coordenador da TerraMatch.

Segundo Aaron Minnick, a história está cheia de exemplos de plantações em massa de árvores que deram errado, como foi o caso das árvores plantadas em áreas de pastagens na Austrália, no Brasil e na África do Sul, que acabaram causando danos às plantas locais e aos animais além de reduzir o fluxo hídrico da região. Ou no Quénia, com a plantação de árvores conhecidas como mesquita, cultivadas para combater a desertificação, mas que se espalharam de forma tão agressiva que aniquilaram a vegetação nativa, bloqueando estradas e canais de irrigação, causando grandes perdas económicas e à biodiversidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *