O número de pessoas desempregadas nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) subiu de 18,4 milhões para 55 milhões em abril passado, devido ao impacto das medidas de confinamento adotadas na sequência da pandemia de Covid-19. Os Estados Unidos da América foram os principais responsáveis por esta subida, com mais 19,5 milhões de desempregados.

De acordo com a OCDE, a taxa de desemprego subiu mais entre as mulheres do que os homens, aumentando 3,3 pontos percentuais em abril, para 9,1 por cento, o que compara com uma subida de 2,6 pontos percentuais, para 7,9 por cento, entre os homens. Os jovens (entre os 15 e os 24 anos) foram particularmente afetados pela crise, com a taxa de desemprego a aumentar 5,5 pontos percentuais para 17,6 por cento, que compara com a subida de 2,7 pontos percentuais nos adultos.

A pandemia já provocou mais de 404 mil mortos e infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo dados recolhidos pela agência noticiosa francesa AFP. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados, embora com menos mortes.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *