Enquanto a pandemia de Covid-19 continua a semear o medo e a morte em muitas partes do mundo, o Fundo de Emergência das Obras Missionárias Pontifícias (OMP), instituído pelo Papa Francisco, tem vindo a reforçar a distribuição de apoios pelas igrejas dos países de missão, para ajudar a responder às situações de crise económica, social e sanitária.

O vicariato apostólico de Guapi, na Colômbia, é um dos que está a receber apoio, depois da quarentena imposta para conter a pandemia ter causado uma situação de emergência alimentar e económica. O vicariato já esgotou os seus escassos recursos para sustentar os sacerdotes, os funcionários e as crianças desfavorecidas de uma obra social, e ficou sem fundos para assegurar o futuro mais próximo.

Na diocese de N’ Zérékoré, no sul da Guiné, onde estão presentes praticamente todas as etnias e religiões, a ajuda da OMP servirá para evitar a fome entre os agentes pastorais, desde sacerdotes a religiosos, a seminaristas e catequistas, informam os gestores do fundo, citados pela agência Fides.

Tendo em conta que uma das principais formas de prevenção da Covid-19 é a lavagem frequente das mãos, a diocese de Lwena, em Angola, pediu apoio para assegurar o abastecimento de água potável ao centro pastoral diocesano e ao centro social multifuncional, e adquirir meios de prevenção sanitária para os agentes pastorais e para as famílias mais pobres.

Entre outros pedidos de ajuda, a OMP recebeu uma solicitação da diocese de Monrovia, na Libéria, para ajudar a sustentar 60 catequistas e 30 paróquias que asseguram a evangelização e administração dos sacramentos e oferecem auxílio às pessoas afetadas pelo isolamento, pela violência doméstica e pelo stress psicológico.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *