Foto: Lusa

Os bispos da província de Nampula, no norte de Moçambique, emitiram um comunicado conjunto onde se manifestam “profundamente preocupados” com o agravamento da situação em Cabo Delgado, uma região devastada pela violência dos grupos jihadistas, que se transformou “num cenário de uma guerra misteriosa e incompreensível”.

“A guerra que começou em outubro de 2017 está a estender-se por toda a província e com ela muitas outras formas de violência e violação dos direitos humanos, o que está a deteriorar as condições de vida já precárias e a causar grande sofrimento à população”, pode ler-se no comunicado, citado pela agência Fides.

Segundo os bispos, as consequências dramáticas desta crise são evidentes: “Incêndios em aldeias, destruição da infraestrutura económica e social, populações assustadas e com fome, famílias em fuga, confundidas e desorientadas, sem saber onde procurar refúgio e proteção”.

Para piorar ainda mais a situação, a província de Cabo Delgado, converteu-se no epicentro, em Moçambique, da pandemia de Covid-19, o que exige um maior cuidado nas medidas de proteção. “Pelo bem da vida, da nossa e da dos outros, todos devemos respeitar as medidas de contenção indicadas pelas autoridades sanitárias e pelo governo”, apelam os prelados.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *