Os responsáveis pelo projeto ‘Orquestra Geração | Sistema Portugal’ decidiram atribuir tablets a 23 jovens músicos da ‘Orquestra Geração da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa’. Os tablets “destinam-se a crianças e jovens da ‘Equipa de apoio à família da Misericórdia de Lisboa’, que não têm recursos tecnológicos para acompanhar o ensino da música à distância”, explicam os serviços de comunicação da Santa Casa de Lisboa.

A oferta visa “potenciar a utilização dos meios digitais” por parte dos jovens músicos, e permitir que estes possam “continuar a sua aprendizagem musical”, em contexto de pandemia. Para António Santinha, diretor da ‘Unidade de apoio à autonomização da Santa Casa’, a oferta “pretende garantir que todos os alunos, que mais necessitam de meios tecnológicos, possam ter o acesso necessário para as aulas e ensaios da orquestra”.

De acordo com o responsável, desde o início do confinamento que “os professores de cordas e de sopros se disponibilizaram para continuar as aulas da orquestra em suporte digital”, e cada aluno foi autorizado levar os instrumentos para casa, no entanto, “cedo se percebeu que os alunos tinham meios diferentes e que esta situação dificultava a aprendizagem e criava desigualdade de oportunidade”. A entrega dos tablets visa assim atenuar as desigualdades que verificadas.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *