As religiosas da congregação “Irmãs do Calvário” em missão no Botswana tiveram que adaptar a sua ação por causa das restrições impostas pela pandemia, mas não baixaram os braços e reorientaram as suas atividades para assegurar apoio aos mais necessitados, desde a distribuição de cestas básicas de alimentação, ao apoio psicológico e fornecimento de máscaras de proteção fabricadas pela própria congregação.

“O povo de Deus entendeu agora o conceito de família como Igreja doméstica, o lugar inicial onde os jovens cristãos batizados aprendem a sua fé. Pouco a pouco foi compreendendo a possibilidade da comunicação espiritual quando as circunstâncias não permitem a celebração comunitária da liturgia. A pandemia causou uma mudança drástica na vida da Igreja no Botswana, mas a maioria das paróquias adaptou-se à transformação cultural”, explicam as religiosas, numa reflexão enviada à agência Fides.

No âmbito destas mudanças, a própria congregação reorientou os seus planos de trabalho, por forma a assegurar ajuda alimentar aos mais necessitados, ou apoio psicológico às pessoas mais afetadas pelas restrições sociais. Ao mesmo tempo, as irmãs passaram a produzir máscaras de proteção para ajudar a população a cumprir com as regras sanitárias.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *