A Rede Eclesiástica Pan-Amazónica (REPAM), um organismo da Igreja Católica, alertou esta quinta-feira, 15 de maio, para o risco de “etnocídio” na região amazónica da Bolívia, ameaçada pelas queimadas intencionais para a produção de transgénicos, e pelo novo coronavírus.

“Perante realidades como os incêndios, a produção de drogas, o uso iminente de transgénicos e a vulnerabilidade dos povos e comunidades amazónicas frente ao coronavírus, não é exagerado afirmar que estamos às portas de um etnocídio”, adverte em comunicado a REPAM.

Segundo os responsáveis do organismo católico, a área queimada intencionalmente para habilitar campos de cultivo poderá multiplicar-se este ano, após o governo ter autorizado os transgénicos numa região onde os habitantes já estão desamparados devido à Covid-19.

Esta ampla zona de floresta, na fronteira com o Brasil, foi cenário, no ano passado, de um incêndio que destruiu 4,1 milhões de hectares de florestas e pastagens, incluindo mata virgem, uma extensão equivalente ao tamanho da Suíça. Os focos de incêndio tiveram origem na queima de pastagens para ampliar a fronteira agrícola.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *