Bento XVI promulga decretos de 61 santos e beatos. 53 destes são mártires da Guerra civil espanhola.
Bento XVI promulga decretos de 61 santos e beatos. 53 destes são mártires da Guerra civil espanhola. São 61 os futuros santos e beatos com promulgação autorizada pelo Papa. Depois de uma reunião entre Bento XVI e o cardeal português, Saraiva Martins, prefeito da congregação para as causas dos santos, os nomes foram divulgados.
Trata-se de 53 mártires da Guerra civil espanhola, assassinados em 1936: o bispo Cruz Laplana y Laguna (1875-1936) e Fernado Espanol Berdié (1875-1936); o bispo Narciso Esténaga Echevarrí¬a (1882-1936) e 10 companheiros; o padre Liberio Gonzalez Nombela (1896-1936) e 12 companheiros do clero diocesano; o padre carmelita Eusebio del Nií±o Jesus (1888-1936) e 15 companheiros dos Carmelitas Descalços; o franciscano Felix Echevarrí¬a Gorostiaga (1893-1936) e 6 companheiros dos Frades Menores; o religioso Teodosio Rafael (1898-1936) e 3 companheiros do Instituto dos Irmãos das escolas cristãs. a estes junta-se ainda a religiosa húngara Sara Salkahazí¬ (1899-1944).
O Papa considerou também que houve milagres por intercessão de: Beato Filippo Smaldone, padre italiano (1848-1923); Beato Raffaele Guí¬zar, Bispo mexicano (1878-1938); Beata Rosa Venerini, religiosa italiana (1656-1728); Beata Teodora Guérin, religiosa francesa (1798-1856).
O Sumo Pontífice reconhece ainda três milagres atribuídos a três futuros beatos: o padre francês Basile antonio Maria Moreau (1799-1873); o padre espanhol Mariano De La Mata aparicio; a religiosa espanhola Margarita Maria Lopez De Maturana (1884-1934).
São ainda reconhecidas as virtudes heróicas a oito pessoas, sendo assim considerados como veneráveis um cardeal espanhol, três religiosas italianas, três religiosas espanholas e uma religiosa alemã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *