A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu medidas urgentes para colmatar a falta de enfermeiros em todo o mundo, numa altura em que a pandemia de Covid-19 veio colocar em evidência o défice deste tipo de profissionais nos sistemas de saúde mundiais. Estima-se que sejam necessários perto de seis milhões de enfermeiros e enfermeiras para suprir as necessidades globais.

“Os enfermeiros são a coluna vertebral de qualquer sistema de saúde. Hoje, muitos encontram-se na primeira linha de batalha contra a Covid-19”, e é fundamental que “recebam o apoio que necessitam para manterem o mundo saudável”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, numa mensagem alusiva ao Dia Mundial da Saúde, que se assinala esta terça-feira, 7 de abril.

No mais recente relatório sobre o estado da enfermaria no mundo, a agência de saúde da ONU refere que há cerca de 28 milhões de enfermeiros e enfermeiras, existindo um défice global de quase seis milhões de profissionais, sobretudo nos países mais pobres de África, no sudeste asiático, Médio Oriente e algumas regiões da América do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *