Foto Lusa

Padre deslocou-se a uma povoação para se inteirar das condições de segurança e caiu numa emboscada montada pelos agressores. Sofreu vários golpes de arma branca mas conseguiu escapar

Depois de ter recebido informações sobre a presença de homens armados na região de Djuju, na República Democrática do Congo (RDC), o padre Guy-Robert Mandro, pároco de Fataki, deslocou-se à povoação para se inteirar da situação, mas acabou por ser intercetado pelos rebeldes e agredido com golpes de arma branca.

Segundo testemunhos recolhidos pela agência Fides, o padre seguia de moto quando foi intercetado por elementos da Coligação de Democratas Congoleses, que lhe infligiram vários golpes no corpo e na cabeça e amputaram três dedos. Apesar de ferido, Mandro conseguiu escapar e foi transportado num helicóptero da Missão da ONU na RDC (MONUSCO) para um hospital de Bunia.

Em reação a este ataque, a diocese de Bunia emitiu um comunicado a condenar a ação dos agressores e a pedir às autoridades competentes que investiguem o assunto para que os autores destes atos sejam encontrados e levados à justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *