Bento XVI recebeu oito mil membros da União Cristã de Empresários e Gerentes, uma organização reconhecida pela Conferência Episcopal Italiana.
Bento XVI recebeu oito mil membros da União Cristã de Empresários e Gerentes, uma organização reconhecida pela Conferência Episcopal Italiana.

O Santo Padre aplaudiu a intenção demonstrada de seguir “uma ética que vai além do código de conduta profissional”, o que o fez pensar na relação entre justiça e caridade, um dos temas da recente encí­clica “Deus caritas est”.
“Os cristãos são chamados a procurar a justiça, porém levam em si o impulso do amor, que é mais que a própria justiça. O caminho feito pelos leigos cristãos de meados do século XIX até hoje, despertou neles a consciência de que o trabalho caritativo não pode substituir o compromisso com a justiça social. a doutrina social da Igreja, e sobretudo a actividade de tantos grupos de inspiração cristã mostra o caminho que a Igreja percorreu”.
Fazendo referência à “Carta de Valores” dos jovens membros da União Cristã de Empresários e Gerentes (UCEG), o Santo Padre frisou o “Espírito positivo da fé na pessoa humana” que anima o documento, e o facto de que a sua declaração de princípios é apoiada por um compromisso positivo de colocá-los em prática.
“apreciei de modo especial o objectivo de valorizar todos os indivíduos pelo que cada um é ou pode dar, segundo os seus talentos, evitando todas as formas de exploração; ao mesmo tempo que se reconhece a importância da família e da responsabilidade pessoal. Infelizmente, tais valores, graças também às presentes dificuldades financeiras, muitas vezes não são seguidos por pessoas sem uma inspiração moral sólida”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *