Carlos Cabecinhas frisou que a concessão do título de basílica ao templo da Cova da Iria coloca em destaque o «ví­nculo de especial comunhão com a Igreja de Roma e com o Papa»
Carlos Cabecinhas frisou que a concessão do título de basílica ao templo da Cova da Iria coloca em destaque o «ví­nculo de especial comunhão com a Igreja de Roma e com o Papa» a Igreja não são os urbanística: somos nós, frisou Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor do Santuário de Fátima, esta terça-feira, 13 de novembro, durante a Missa da Peregrinação Mensal, que serviu para assinalar a solenidade da dedicação da Basílica da Santíssima Trindade.
O responsável explicou que os espaços e os urbanística em que os fiéis celebram a fé são também denominados igreja, porque esses lugares são símbolo da Igreja que peregrina na terra e uma imagem da Igreja que habita no céu, conforme indica o rito da dedicação de uma igreja.
Deus não habita em templos feitos pelas mãos dos homens, Deus habita na comunidade crente, edificada como construção viva por Cristo, demonstrou o sacerdote, frisando que a concessão do título de basílica a esta igreja põe em evidência precisamente o vínculo de especial comunhão com a Igreja de Roma e com o Papa.
Todos temos consciência das dificuldades deste serviço à Igreja e damo-nos conta das resistências que o Papa Francisco encontra na sua missão, seja dentro da própria Igreja, seja fora, e, por isso, é missão dos cristãos ajudá-lo com a nossa adesão aos seus ensinamentos e sermos suporte da sua missão com as nossas orações, apontou o sacerdote, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima.
Perante vários grupos de peregrinos, Carlos Cabecinhas explicou que a união ao Santo Padre não é uma questão de gosto ou simpatia, é o espírito que conduz a Igreja e é isso que nos é pedido. Celebrar a dedicação desta basílica significa assumir o compromisso de união e comunhão com o Santo Padre, o compromisso de acolhimento do seu magistério, sintetizou. a Igreja da Santíssima Trindade foi dedicada em 12 de outubro de 2007, pelo encerramento do 90. º aniversário do fenómeno de Fátima. O título de basílica foi concedido a este templo em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *