a insegurança alimentar estava a diminuir a nível global, mas nos últimos três anos voltou a subir, sobretudo devido aos conflitos armados, alertam os responsáveis das Nações Unidas
a insegurança alimentar estava a diminuir a nível global, mas nos últimos três anos voltou a subir, sobretudo devido aos conflitos armados, alertam os responsáveis das Nações Unidas Os conflitos [no mundo] estão a aumentar e o número de pessoas que passam fome também, porque há uma relação estreita entre a paz e a segurança alimentar, alertou esta semana o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para agricultura e alimentação (FaO), apelando aos líderes mundiais que renovem os seus compromissos para um clima pacífico e de concórdia global. Neste momento estima-se que 821 milhões de pessoas estão afetadas pela fome e pela desnutrição, devido às alterações climáticas extremas, mas sobretudo ao aumento dos conflitos armados. Infelizmente, os números são maus. Estavam a cair, mas nos últimos três anos aumentaram, lamentou José Graziano da Silva, em declarações à ONU News. Para contornar este problema, a FaO continua a desenvolver vários programas e iniciativas, tendo, nesse contexto, nomeado a viúva de Nelson Mandela para membro honorário da aliança dos Laureados pela Paz. Graça Machel é uma defensora internacional dos direitos das mulheres, das crianças e cofundadora do grupo de líderes globais, The Elders, e a distinção serve também como reconhecimento pela luta do líder sul-africano pela liberdade e pela paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *