O Banco Mundial e a República do Congo assinaram um acordo para o investimento de 14 milhões de euros no desarmamento, desmobilização e reintegração de 30 mil antigos combatentes.
O Banco Mundial e a República do Congo assinaram um acordo para o investimento de 14 milhões de euros no desarmamento, desmobilização e reintegração de 30 mil antigos combatentes. O acordo de apoio à desmobilização e integração, assinado na passada terça feira em Brazzaville, capital do Congo, não atinge contudo os 20 milhões que tinham sido pedidos em Fevereiro de 2005. Este projecto integra-se no Programa Internacional para a Desmobilização e a Reintegração. O representante do Banco Mundial (BM) no Congo, Midou Ibrahima, disse que qualquer fundo adicional estará sujeito a outras negociações.
Desmobilizar e reintegrar os ex-combatentes na sociedade é fundamental para a estabilidade na nação fortemente afectada pela guerra, preparando uma base para o desenvolvimento pós-conflito. O Congo, o BM e o Fundo Monetário Internacional tinham chegado a um acordo para a redução da pobreza já em 2004. O sucesso deste depende da manutenção da paz e da segurança em todo o país.
No programa de desmobilização, os ex-combatentes vão receber treino vocacional, vão ser ajudados a conseguir emprego, a receber cuidados médicos e assistência social. Os fundos também vão ser usados para reabilitar as infra-estruturas básicas nas comunidades e reformar as instituições policiais e militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *