Os representantes dos principais mediadores estrangeiros do processo de paz do Sri Lanka reuniram-se de emergência com os líderes dos rebeldes Tamil Tiger.
Os representantes dos principais mediadores estrangeiros do processo de paz do Sri Lanka reuniram-se de emergência com os líderes dos rebeldes Tamil Tiger. O encontro é consequência do pior surto de violência desde que foi acordado o cessar-fogo entre as duas partes, em 2002. Na sexta-feira, 22 de Dezembro, o governo acusou os Tamil Tigers de fazer uma emboscada a uma coluna militar, matando 13 marinheiros que regressavam à base. No entanto, os rebeldes dizem não ter nada que ver com o que aconteceu.
Os enviados do Japão, Noruega, União Europeia e Estados Unidos encontraram-se com o líder político dos Tamil Tigers em Kilinochchi. ainda não foram revelados pormenores das discussões em curso.
Previamente, tinham-se encontrado com o primeiro-ministro Ratnasiri Wickramanayake. “O primeiro-ministro insistiu que a comunidade internacional deve tomar medidas para assegurar que os Tamil Tigers desistem da escalada de violência e regressam à mesa das negociações”, disse um comunicado governamental.
Os observadores internacionais do cessar-fogo disseram que o surto de violência, que se seguiu à eleição de Mahinda Rajapakse como presidente do Sri Lanka, deixou o cessar-fogo fortemente ameaçado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *