Quando se fala, cada vez mais insistentemente, em guerra, terrorismo e abusos, vamos celebrar, de novo, o Dia Mundial da Paz. Bento XVI diz-nos que só na verdade podemos encontrar a paz.
Quando se fala, cada vez mais insistentemente, em guerra, terrorismo e abusos, vamos celebrar, de novo, o Dia Mundial da Paz. Bento XVI diz-nos que só na verdade podemos encontrar a paz.

a 8 de Dezembro de 1967, o Papa Paulo VI lançou a ideia do Dia Mundial da Paz. Dirigimo-nos a todos os homens de boa vontade para exortá-los a celebrar o Dia Mundial da Paz, em todo o mundo, no primeiro dia do ano, 1 de Janeiro de 1968. É nosso desejo que depois, cada ano, esta comemoração seja repetida em sinal de esperança e de promessa, disse Paulo VI.
Desde então, muitas organizações, incluindo as Nações Unidas, reconheceram o dia 1 de Janeiro como o dia da paz.
Este ano a mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz apela à verdade. Sempre que o homem se deixa iluminar pelo esplendor da verdade empreende quase naturalmente o caminho da paz, lê-se na mensagem papal. a verdade é que todos os homens pertencem a uma única e mesma família.
O Pontífice aproveitou a oportunidade para louvar a criação do Direito Internacional Humanitário, que visa limitar impor limites à própria guerra. De um modo especial expressou a sua gratidão a todos os que se esforçam para que este seja aplicado e respeitado.
Bento XVI expressou uma grande preocupação pelo terrorismo que, com as suas ameaças e acções criminosas, é capaz de ter o mundo em estado de ansiedade e insegurança.
Bem-vindo a este espaço de reflexão e preparação para a comemoração do Dia Mundial da Paz. Visite este espaço e colabore com os seus comentários. a paz mundial começa pela nossa própria casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *