O bispo de Hong Kong disse estar pronto a fechar as escolas católicas no território se a diocese perde a sua batalha judicial contra a reforma do sistema educativo imposta pelo governo chinês.
O bispo de Hong Kong disse estar pronto a fechar as escolas católicas no território se a diocese perde a sua batalha judicial contra a reforma do sistema educativo imposta pelo governo chinês. O bispo Joseph Zen Ze-kiun proferiu estas palavras depois da diocese ter pedido uma revisão judicial da nova lei para a educação. Estão previstos incentivos para as escolas que imediatamente a implementem. Porém, as escolas que recebem fundos públicos têm de criar um Comité de Gestão Escolar legalmente separado das instituições que gerem as escolas.
O governo alega que deste modo fica assegurada a transparência e a democracia; no entanto, os administradores das escolas dizem que esta lei dá poder absoluto ao governo para interferir nos assuntos escolares.
a maior parte das escolas rejeitou implementar a lei, tendo sido penalizadas. Esta situação levou vários líderes cristãos a considerar esta lei “discriminatória e racista”.
O bispo Zen afirmou estar disposto a levar o caso até ao Supremo Tribunal se necessário. Disse também ter esperança de que os tribunais não cedam a pressões políticas. “O governo fez a legislação, nós só queremos gerir a educação de acordo com a filosofia católica. Se nos dão a oportunidade, vamos fazê-lo. Se não, pelo menos tentámos o nosso melhor”, disse o líder católico.
a diocese de Hong Kong gere umas 300 escolas, desde jardins de infância a escolas secundárias. a igreja anglicana apoiou a acção legal tomada pela igreja católica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *