Os altos í­ndices de poluição registados em Santiago do Chile obrigaram as autoridades a decretar a paralisação de 40 por cento da frota automóvel e de mais de 3. 000 unidades industriais
Os altos í­ndices de poluição registados em Santiago do Chile obrigaram as autoridades a decretar a paralisação de 40 por cento da frota automóvel e de mais de 3. 000 unidades industriais Depois de três dias em pré-emergência, a capital do Chile entrou esta segunda-feira, 22 de junho, em situação de emergência ambiental, devido aos elevados índices de poluição. a medida vai paralisar 40 por cento da frota automóvel e já não era tomada há 16 anos, segundo dados da administração municipal. Rodeada de montanhas, a cidade de Santiago tem uma localização geográfica que prejudica a circulação de ar, a que se somaram, nos últimos dias, a pouca chuva e as temperaturas elevadas. Para aliviar os índices de contaminação, mais de 3. 000 fábricas terão também de suspender a produção. as aulas de educação física foram suspensas em todas as escolas da cidade e os transportes públicos terão vias exclusivas de circulação. a capital chilena é a sede da Copa américa, onde estão concentradas muitas das equipas que participam na prova, mas a Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) não prevê suspender nenhuma partida.