Três operacionais da missão de manutenção de paz na República Democrática do Congo foram intercetados na província de Kivu do Norte, no leste do país. O veículo onde seguiam já foi recuperado
Três operacionais da missão de manutenção de paz na República Democrática do Congo foram intercetados na província de Kivu do Norte, no leste do país. O veículo onde seguiam já foi recuperado as Nações Unidas confirmaram esta sexta-feira, 24 de abril, o rapto de três elementos da organização, que se encontravam ao serviço da missão de manutenção de paz (MONUSCO), na República Democrática do Congo (RDC). O incidente ocorreu na quinta-feira, 23, na localidade de Kibumba, a cerca de 30 quilómetros de Goma, a capital da província de Kivu do Norte. Dois dos operacionais raptados, de nacionalidade congolesa, fazem parte de uma equipa de desminagem, enquanto o terceiro integrava a equipa internacional da ONU, disse fonte da ONU, revelando que o veículo onde seguiam as vítimas foi recuperado perto do presumível local do rapto. O governo de Kinshasa tem apelado às Nações Unidas que diminua gradualmente o número de efetivos no país, mas apesar dos pedidos, em março, os 15 membros do Conselho de Segurança aprovaram uma resolução que prevê apenas uma pequena redução do número de elementos da MONUSCO – neste momento composta por 20 mil militares.