Menores obrigados a partilhar as celas com os pais são muitas vezes vítimas de maus-tratos dentro dos estabelecimentos prisionais. O governo boliviano está a preparar medidas para retirar as crianças das cadeias
Menores obrigados a partilhar as celas com os pais são muitas vezes vítimas de maus-tratos dentro dos estabelecimentos prisionais. O governo boliviano está a preparar medidas para retirar as crianças das cadeias as prisões da Bolívia acolhem neste momento perto de duas mil crianças, que não têm outra alternativa do que viver em reclusão, na companhia dos pais, que cumprem penas de prisão. O governo já iniciou um processo de libertação’ dos menores com mais de 11 anos, e até ao final do ano, pretende que grande parte dessas pequenas vítimas esteja fora dos cárceres. Segundo informações difundidas pela agência Fides, a lista de denúncias de violência sobre menores nos estabelecimentos de detenção á cada vez maior. alguns dos abusos são cometidos pelos próprios familiares, situação que se agrava por causa do consumo de bebidas alcoólicas ou de drogas. Para evitar o isolamento total das crianças, as professoras da prisão de segurança máxima de Miraflores, em pleno centro da cidade de La Paz, levam-nas todos os dias a passear. Mas este é apenas um exemplo, quase isolado, tendo em conta que um pouco por todo o país são muitos os centros onde os pequenos vivem dentro das celas com os pais.