a introdução de novas vacinas vai reduzir o número de óbitos em crianças até um ano de idade, dando aos mais novos «um crescimento saudável e produtivo»
a introdução de novas vacinas vai reduzir o número de óbitos em crianças até um ano de idade, dando aos mais novos «um crescimento saudável e produtivo»Em Huíla (angola), a introdução das novas vacinas, no próximo mês de agosto, vai permitir a redução anual de 18,9 por cento de óbitos em crianças até um ano de idade, resultado de uma cobertura superior a 85 por cento, revelou João Kiala, chefe do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias. O responsável falava na cerimónia de encerramento do seminário de formação de formadores sobre a introdução de novas vacinas, no âmbito da iniciativa da redução da mortalidade por doenças preveníveis.
Segundo João Kiala, a ação de formação foi realizada para proteger a vida das crianças e dar-lhes a oportunidade de um crescimento saudável e produtivo, podendo, no futuro, contribuir para o desenvolvimento económico e social do país. O governo angolano está a investir recursos financeiros e humanos para a melhoria da saúde e da qualidade de vida da população, reforçando deste modo o sistema de vacinação de rotina no país, disse, citado pela agência angola Press.
ao longo da formação, os participantes analisaram a importância da imunização na prevenção de doenças, as responsabilidades das equipas de vacinação, identificaram as doenças preveníveis pela vacinação e tomaram conhecimento do calendário nacional de vacinação. O seminário, que decorreu sobre o lema Salvar vidas é um desafio de todos nós, reuniu chefes de repartições municipais de saúde e voluntários, durante quatro dias.