Relatório da Comissão Internacional sobre Liberdade Religiosa revela que as minorias religiosas estão cada vez mais sujeitas a atos de violência. Nos últimos 18 meses registaram-se mais de 700 mortos
Relatório da Comissão Internacional sobre Liberdade Religiosa revela que as minorias religiosas estão cada vez mais sujeitas a atos de violência. Nos últimos 18 meses registaram-se mais de 700 mortos as minorias religiosas continuam a ser alvo de violência no Paquistão, segundo um relatório da Comissão Internacional sobre Liberdade Religiosa, que abrange o período entre janeiro de 2012 e junho de 2013. Nestes 18 meses, foram registados 203 casos de ataques sectários, que causaram mais de 1. 800 vítimas, das quais mais de 700 morreram. Segundo os dados constantes do documento, difundido pela agência Fides, os ataques atingiram sobretudo os muçulmanos, xiitas, cristãos, hindus, siques e ahmadis. Só a comunidade xiita sofreu 77 investidas, por parte de militantes de organizações terroristas, algumas em locais de culto. Os autores do relatório referem ainda, que para deter a crescente onda de extremismo religioso violento, é necessária uma ação concreta e firme para garantir que os autores das violências são detidos, processados e presos. Por outro lado, realçam que o clima de impunidade que ameaça todos os paquistaneses também é agravado pela lei da blasfémia.