as ações de voluntariado vão marcar o «Dia Internacional Nelson Mandela». Segundo o secretário-geral da ONU, ajudar o próximo é o «melhor tributo que se pode pagar a um homem que incorpora os valores mais altos da humanidade»
as ações de voluntariado vão marcar o «Dia Internacional Nelson Mandela». Segundo o secretário-geral da ONU, ajudar o próximo é o «melhor tributo que se pode pagar a um homem que incorpora os valores mais altos da humanidade»O Dia Internacional Nelson Mandela é comemorado esta quinta-feira, 18 de julho, data em que o líder histórico sul-africano completa 95 anos. Para assinalar a data, a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Fundação Mandela convidam a população a praticar ações de voluntariado durante 67 minutos do dia, em memória dos anos em que o ex-presidente da África do Sul lutou pelos direitos humanos e pela justiça social.
Numa mensagem sobre este dia, Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, afirmou que a data exige uma reflexão profunda sobre a vida e o trabalho de Nelson Mandela, que continua hospitalizado. O responsável pelas Nações Unidas felicitou o Nobel da Paz pelo seu aniversário e pediu às pessoas que ajam em benefício ao próximo. O trabalho voluntário é o melhor tributo que se pode pagar a um homem extraordinário, que incorpora os valores mais altos da humanidade, disse Ban Ki-moon, citado pela Rádio ONU.
Um pouco por todo o mundo, o aniversário de Nelson Mandela será comemorado. Em Nova Iorque, vão ser reconstruídas casas destruídas em outubro pelo furacão Sandy, será distribuída fruta e ainda postais comemorativos do Dia Internacional Nelson Mandela, numa das principais avenidas da cidade.
Na África do Sul, um coro de milhares de crianças sul-africanas cantará os parabéns a Nelson Mandela. Pintura de escolas, doação de roupas, limpeza de sepulturas dos veteranos da luta anti-apartheid, conferências e debates são outras atividades para assinalar o dia de aniversário do Prémio Nobel da Paz.
as autoridades sul-africanas programaram também um conjunto de iniciativas oficiais como a inauguração de uma ponte, escolas e uma cerimónia de entrega de casas. Segundo a agência Lusa, as autoridades escolheram ainda o dia de aniversário do ícone da democracia sul-africana para entregar os primeiros cartões de identificação biométricos, que serão entregues aos veteranos da luta anti-apartheid.
Fora da África do Sul, várias celebridades prometeram envolver-se nas iniciativas e dar 67 minutos para tornar o mundo melhor. Cerca de vinte cidades norte-americanas vão promover vários eventos. Em Melborne (austrália), irá decorrer um megaconcerto de música africana, e em Manila, 50 crianças abandonadas vão visitar um estúdio de televisão e assistir à atuação de artistas locais. De acordo com a presidência da África do Sul, Mandela está a melhorar, embora ainda necessite de um ventilador artificial. Em declarações a uma estação televisiva, Zindzi Mandela, filha do herói sul-africano, disse que o pai está a fazer um progresso notável, já vê televisão e reage às conversas.