O balanço consolidado dos organismos da Santa Sé e do governo do Estado do Vaticano fechou o ano de 2012 com um lucro conjunto superior a 25 milhões de euros. Os resultados são atribuídos à «boa gestão financeira»
O balanço consolidado dos organismos da Santa Sé e do governo do Estado do Vaticano fechou o ano de 2012 com um lucro conjunto superior a 25 milhões de euros. Os resultados são atribuídos à «boa gestão financeira» O Vaticano encerrou as contas do ano passado com um lucro superior a 25 milhões de euros, de acordo com o balanço financeiro consolidado, divulgado esta quinta-feira, 4 de julho, pela Sala de Imprensa da Santa Sé. O órgão central de governo da Igreja Católica fechou 2012 com ganhos de 2,2 mihões de euros e o Estado da cidade do Vaticano apresentou um lucro de 23 milhões de euros. Tendo em conta o clima económico global desfavorável, os resultados positivos foram conseguidos, em grande parte, graças à boa gestão financeira, destaca a Santa Sé em comunicado. Neste sentido, o Papa Francisco incentivou o conselho de cardeais para o estudo dos problemas organizacionais e económicos a continuarem o trabalho desenvolvido e a manterem encontros mais periódicos. Nas contas da Santa Sé, os gastos mais salientes estão relacionados com as remunerações a funcionários (2. 823), com os meios de comunicação social e as novas taxas sobre imóveis, que aumentaram os custos em cinco milhões de euros. Quanto ao Estado da cidade do Vaticano, a contabilidade encerrou o ano com um milhão de euros a mais de lucro, em relação a 2011.como é habitual, o Instituto para as Obras de Religião (IOR), conhecido como Banco do Vaticano, colocou à disposição do Papa um montante de 50 milhões de euros para o sustento do seu ministério apostólico e da caridade.