O Pontífice vai rezar por aqueles imigrantes que têm naufragado nessa ilha nos últimos tempos e confortar os sobreviventes
O Pontífice vai rezar por aqueles imigrantes que têm naufragado nessa ilha nos últimos tempos e confortar os sobreviventesO Papa Francisco, profundamente emocionado pelo recente naufrágio de uma embarcação de imigrantes africanos, desloca-se na próxima segunda-feira, 8 de julho, à pequena ilha italiana de Lampedusa, ao largo da Sicília, anunciou o porta-voz do Vaticano. O Papa deseja rezar por aqueles que morreram no mar, visitar os sobreviventes e refugiados e encorajar os habitantes da ilha, onde milhares de imigrantes clandestinos chegam todos os anos, provenientes do norte de África. O Pontífice vai aproveitar a sua deslocação àquela ilha para apelar à responsabilidade de todos para que tomem conta de quem tem necessidades extremas, disse o porta-voz do Vaticano. Lampedusa é o ponto de chegada de muitos milhares de candidatos a imigrantes na Itália, provenientes na maioria dos casos da África subsariana e de algumas zonas do Norte de África, especialmente da Líbia, a bordo de embarcações muito frágeis. Durante os primeiros seis meses deste ano, cerca de oito mil imigrantes desembarcaram nas costas italianas: o dobro daqueles que chegaram no mesmo período em 2012. a maioria chegou a Lampedusa (3. 648 pessoas). as autoridades receiam um aumento desses imigrantes junto das costas italianas devido às boas condições atmosféricas atuais. Em meados de junho, sete imigrantes morreram afogados ao largo da Sicília, de acordo com testemunhas que integravam um grupo de 95 pessoas socorridas pela guarda costeira italiana. Federico Lombardi sublinhou o caráter discreto e simples que o Papa pretende dar a esta visita e, por isso, a comitiva será reduzida; estarão presentes apenas a presidente da câmara de Lampedusa e o arcebispo de agrigento (província siciliana da qual depende Lampedusa). a chegada do Papa ao aeroporto de Lampedusa está prevista para as 09h 15 (menos uma hora em Lisboa), da próxima segunda-feira. O Papa Francisco embarcará logo a seguir em direção ao porto de Lampedusa, acompanhado por várias embarcações de pescadores. No trajeto lançará no mar uma coroa de flores, em recordação dos que perderam a vida na travessia do Mediterrâneo. Regressando à terra firme, o Pontífice saudará um grupo de imigrantes e dirigir-se-á depois para o estádio arena, onde celebrará a Santa Missa, pelas vítimas dos naufrágios. Voltará ao Vaticano logo a seguir.