a apenas um mês das eleições presidenciais no Mali, as Nações Unidas estão a ajudar os países vizinhos a lidarem com os refugiados que votarão fora do seu país de origem. Cerca de 175 mil refugiados vivem no Burkina Faso, no Níger e na Mauritânia
a apenas um mês das eleições presidenciais no Mali, as Nações Unidas estão a ajudar os países vizinhos a lidarem com os refugiados que votarão fora do seu país de origem. Cerca de 175 mil refugiados vivem no Burkina Faso, no Níger e na Mauritânia O Burkina Faso, o Níger e a Mauritânia acolhem cerca de 175 mil refugiados malianos que fugiram dos recentes conflitos no país. Os refugiados aptos a votarem no amílcar são pessoas já registadas no Censo Civil administrativo do Estado do Mali, realizado em 2010. O aCNUR está a apoiar a participação de refugiados nestas eleições, embora nos limitemos a um papel estritamente humanitário e não político, sublinhou o porta-voz do aCNUR, adrian Edwards. Estamos a fornecer aos refugiados informações práticas sobre o seu direito de participar nas eleições e estamos também a providenciar algum tipo de transporte. No Burkina Faso, o aCNUR lançou campanhas de sensibilização em todos os campos de refugiados, bem como outros locais espontâneos de acampamento de refugiados e em áreas urbanas onde haja concentração desses refugiados.