Num dos países mais pobres do mundo, os jesuítas vão construir duas escolas e um centro de formação para professores. ao mesmo tempo, a ONG «Mãos Unidas» está a financiar um projeto que oferece educação e formação profissional a 150 jovens
Num dos países mais pobres do mundo, os jesuítas vão construir duas escolas e um centro de formação para professores. ao mesmo tempo, a ONG «Mãos Unidas» está a financiar um projeto que oferece educação e formação profissional a 150 jovens a Companhia de Jesus vai construir duas escolas, para diferentes graus de ensino, em Battambang, no Camboja. O novo projeto educativo prevê também um centro de formação para professores e uma residência para acolher os docentes em fase de formação. Este projeto educativo é considerado muito importante para os jesuítas que atuam com os jovens, explica ashley Evans, missionário e diretor do Education Mission Leadership Team. Depois de anos de avaliação e discernimento, estamos muito felizes que o processo tenha início, acrescenta o sacerdote, num comunicado enviado à agência Fides. No Camboja, um dos países mais pobres do mundo, onde 40 por cento da população vive abaixo da linha da pobreza, muitas famílias veem-se obrigadas a vender os filhos para pagar as dívidas. Consequentemente, 59 por cento das crianças, entre os cinco e os 17 anos, vivem e trabalham nas ruas, sendo que muitas deixam de frequentar a escola. as raparigas são as grandes vítimas desta problemática, uma vez que acabam por ser alvo de tráfico e exploração sexual. Para ultrapassar este problema, a organização não governamental Mãos Unidas está a financiar um projeto que oferece educação e formação profissional a 150 jovens. Segundo a agência Fides, a iniciativa prevê cursos de alfabetização, sessões de informação sobre saúde, o tráfico de droga e os Direitos da Criança, além de visitas regulares às famílias.