Este ano vai ser um «ponto de viragem» na forma como os governos veem e respondem a eventos climáticos extremos e às inundações em particular, que atualmente afetam vários países em todo o mundo, avisou um responsável das Nações Unidas
Este ano vai ser um «ponto de viragem» na forma como os governos veem e respondem a eventos climáticos extremos e às inundações em particular, que atualmente afetam vários países em todo o mundo, avisou um responsável das Nações Unidas a Índia, o Nepal, o Canadá e muitos países da Europa têm experimentado grandes perdas nos últimos dois meses devido a eventos de precipitação intensa, que provocaram inundações extremas, afetando o bem-estar e as condições de vida de milhões das pessoas, apontou a representante especial do secretário-geral da ONU para a redução dos riscos de desastres, Margareta Wahlstrom. acredita-se que as chuvas de monção na Índia, este ano, terão sido as mais intensas dos últimos 80 anos, de acordo com relatos da comunicação social. Notícias apontam para cerca de sete mil pessoas que ainda estão retidas nas montanhas após as cheias e os deslizamentos de terra. Mais de 600 pessoas foram já confirmadas como mortas, até agora, enquanto que 80 mil foram resgatadas. a perda chocante de vidas na Índia sublinha a importância vital que é a de começarmos o planeamento para futuros cenários, que sejam distantes de qualquer coisa que tenhamos experimentado no passado, rematou Wahlstrom.