O novo relatório das Nações Unidas estima que mais de 93 mil pessoas foram mortas desde o início da guerra civil na Síria, entre as quais 6. 500 crianças. as zonas rurais de Damasco e Homs são as mais sangrentas
O novo relatório das Nações Unidas estima que mais de 93 mil pessoas foram mortas desde o início da guerra civil na Síria, entre as quais 6. 500 crianças. as zonas rurais de Damasco e Homs são as mais sangrentas a alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, apelou esta quinta-feira, 13 de junho, a um cessar-fogo imediato na Síria, numa tentativa de evitar a escalada sangrenta que afeta o país. De acordo com o novo relatório da ONU, que sublinha o forte aumento do número de vítimas em cada mês, desde o início da guerra já morreram mais de 93 mil pessoas, entre as 6. 500 crianças. apelo às partes para declararem um cessar-fogo imediato, perante as dezenas de milhares de pessoas que ainda podem ser mortas ou feridas, afirmou a responsável, frisando que os assassinatos incessantes continuam em níveis absurdamente altos, com mais de 5. 000 mortes documentadas em cada mês, desde julho, e 27 mil mortes adicionais desde 01 de dezembro. O maior número de mortes registou-se nos arredores rurais de Damasco (17. 800) e Homs (16. 400), seguindo-se as regiões de aleppo (11. 900), Idlib (10. 300) de Deraa (8600), Hama (8100), e Deir Ezzor (5700). a maioria das vítimas mortais são homens, havendo também informações que entre as crianças mortas durante os combates, pelo menos 1. 729 tinham menos de 10 anos.