Os esforços para promover uma melhor saúde são mais cruciais do que nunca, uma vez que as doenças não transmissí­veis têm ultrapassado as doenças infeciosas como principal causa de morte por todo o mundo, alertou a Organização Mundial da Saúde

Os esforços para promover uma melhor saúde são mais cruciais do que nunca, uma vez que as doenças não transmissí­veis têm ultrapassado as doenças infeciosas como principal causa de morte por todo o mundo, alertou a Organização Mundial da Saúde
Uma responsável das Nações Unidas advertiu esta segunda-feira que se enfrentam grandes desafios, inclusive das grandes empresas no campo de uma melhor saúde, num momento em que as doenças não transmissíveis têm ultrapassado as doenças infeciosas como principal causa de morte. Hoje, a situação inverte-se. Em vez de as doenças desaparecerem uma vez que melhoram as condições de vida, o progresso sócio-económico tem realmente criado condições que favorecem o surgimento de doenças não transmissíveis, anotou Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), na 8a Conferência global sobre Promoção da Saúde, realizada em Helsínquia, na Finlândia. O crescimento económico, a modernização e a urbanização abriram um grande ponto de entrada para a propagação de estilos de vida pouco saudáveis, afirmou Margaret Chan. a diretora-geral da OMS disse aos participantes na conferência que, hoje, levar as pessoas a terem estilos de vida saudáveis e adotarem comportamentos saudáveis enfrenta uma oposição de forças que não são muito amigáveis, bloqueando essas campanhas.