Durante um encontro que juntou membros de organizações de caridade, o Papa Francisco disse estar preocupado com o «destino» da população Síria e pediu à comunidade internacional para facilitar a ajuda humanitária aos deslocados
Durante um encontro que juntou membros de organizações de caridade, o Papa Francisco disse estar preocupado com o «destino» da população Síria e pediu à comunidade internacional para facilitar a ajuda humanitária aos deslocadosO Papa Francisco reuniu-se esta quarta-feira, 5 de junho, no Vaticano, com os membros de cerca de 20 organizações caritativas católicas que trabalham na Síria. No seu discurso, o Santo Padre recordou a preocupação da Santa Sé em relação ao conflito no país, e os inúmeros apelos feitos por Bento XVI. Também eu, pessoalmente, me preocupo com o destino da população síria. Diante do perdurar das violências e da opressão, renovo com força o meu apelo à paz, afirmou, citado pela Rádio Vaticano.

Para o Sumo Pontífice, a Igreja deve estar presente nos momentos mais difíceis. Não nos podemos eximir, justamente nas situações de maior dor, referiu Francisco, solicitando que a ação das entidades caritativas seja precisa e coordenada. além das iniciativas em campo diplomático, o Papa pediu à comunidade internacional para que favoreça a ajuda humanitária aos refugiados sírios.

Durante o encontro, Francisco lembrou as comunidades cristãs que vivem na Síria e em todo o Médio Oriente. Invoco sobre cada uma a bênção divina. Esta estende-se aos queridos fiéis que vivem na Síria e a todos os que atualmente são obrigados a deixar suas casas por causa da guerra, disse. aos presentes, o Papa Francisco pediu-lhes para dizerem ao querido povo sírio e de todo o Médio Oriente que o Papa os acompanha e lhes é próximo, e que a Igreja não os abandona.