Dezenas de dirigentes de organizações não governamentais foram condenados a penas de prisão, por trabalharem sem as licenças necessárias e terem recebido financiamento ilegal
Dezenas de dirigentes de organizações não governamentais foram condenados a penas de prisão, por trabalharem sem as licenças necessárias e terem recebido financiamento ilegalUm tribunal do Cairo, no Egito, condenou mais de 40 ativistas e dirigentes de organizações não governamentais (ONG) a penas de prisão entre um e cinco anos. Muitos dos acusados são de nacionalidade estrangeira e já tinham abandonado o país antes da conclusão da fase de instrução do processo judicial, informou esta quarta-feira, 5 de junho, a agência Misna. Das 43 sentenças condenatórias, 27 foram lidas na ausência dos arguidos, alguns deles membros das ONG norte-americanas National Democratic Institute, Freedom House e Republican Institute. Também foram condenados elementos da fundação alemã Konrad adenauer. Todos foram considerados culpados por terem trabalhado sem a documentação necessária e recebido financiamentos ilegais. as acusações resultaram de uma operação de buscas efetuada às instalações de várias ONG instalados no Cairo, nos inícios de 2012, entre o derrube do Presidente Hosni Mubarak e a eleição do seu sucessor, Mohamed Morsi. Esta decisão do tribunal pode deteriorar as relações entre o governo da Irmandade Muçulmana e os Estados Unidos da américa.