Com a Síria envolvida numa guerra civil crescente e cada vez mais brutal, um grupo de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas apelou a um «impulso diplomático» para acabar com a violência. Crimes de guerra são cometidos pelas duas partes
Com a Síria envolvida numa guerra civil crescente e cada vez mais brutal, um grupo de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas apelou a um «impulso diplomático» para acabar com a violência. Crimes de guerra são cometidos pelas duas partes Trata-se do mais recente relatório sobre a crise na Síria, onde se detalha os crimes de guerra que foram cometidos tanto pelo governo sírio como pelas forças de oposição, de acordo com o documento elaborado por especialistas em direitos humanos das Nações Unidas. aí constata-se que os crimes de guerra e crimes contra a humanidade tornaram-se uma realidade diária na Síria, onde as contas angustiantes das vítimas se têm cauterizado na nossa consciência [… ]. a referência à justiça continua a ser fundamental, afirma a Comissão Internacional Independente de Inquérito sobre a Síria, num novo relatório dirigido ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Criada em agosto de 2011, a Comissão é presidida por Paulo Pinheiro e inclui como especialistas Karen Koning abuzayd, Carla del Ponte e Vitit Muntarbhorn. O relatório, o quarto da equipa de investigação, abrange o período de 15 de janeiro a 15 de maio de 2013, e os documentos referem pela primeira vez a imposição sistemática de cercos, o uso de agentes químicos e o deslocamento forçado de populações. a Síria está em queda livre, sublinhou Paulo Pinheiro ao Conselho, esta terça-feira, 4 de junho. Ninguém está a ganhar e a perder a guerra. Mais armas só levará a mais civis mortos e feridos.