« a festa do Corpo de Deus pede-nos que nos convertamos à fé na Providência para partilharmos o pouco que somos e temos, e não nos fecharmos em nós mesmos» disse Papa Francisco
« a festa do Corpo de Deus pede-nos que nos convertamos à fé na Providência para partilharmos o pouco que somos e temos, e não nos fecharmos em nós mesmos» disse Papa FranciscoNa oração mariana do angelus, deste dia 2 de junho, o Santo Padre fez um breve comentário ao Evangelho do dia explicitando uma coisa que sempre o impressionou. Jesus preocupa-se com as pessoas que há tantas horas o seguem e escutam. São milhares e têm fome. Que fazer?O Papa fez notar a diferença entre a atitude dos discípulos e Sua própria atitude. Os discípulos dizem: Manda-os para a suas casas ou aldeias vizinhas para que cada um procure o alimento necessário. É uma atitude humana, que procura a solução mais realística, que não lhes dê problemas. Mas a atitude de Jesus é outra: Dai-lhes vós mesmos de comer. É ditada pela sua união com o Pai e pela compaixão pelas pessoas, a sua compaixão para com todos nós. Jesus sente os nossos problemas, sente as nossas fraquezas, e as nossas necessidades, observou o Santo Padre. Diante dos cinco pães, Jesus pensa: aqui está a Providência! Deste pouco, Deus pode extrair o necessário para todos. Jesus fia-se totalmente no Pai do Céu, para quem tudo é possível. a lógica de Jesus é a lógica do serviço, do amor e da fé. a festa do Corpo de Deus pede-nos a conversão à fé na Providência para partilharmos o pouco que somos e temos, e não nos fecharmos em nós mesmos, concluiu Papa Francisco. Foi esta mesma mensagem que colocou no seu Twitter: a lógica mundana impele-nos para o sucesso, o domínio, o dinheiro; a lógica de Deus para a humildade, o serviço e o amor.