Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia suspenderam o embargo de armas às forças de oposição ao regime sírio de Bashar al-assad, mas mantiveram as sanções contra o governo
Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia suspenderam o embargo de armas às forças de oposição ao regime sírio de Bashar al-assad, mas mantiveram as sanções contra o governo após 12 horas de negociações, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, decidiram levantar o embargo de armas aos rebeldes sírios. Segundo o ministro britânico, William Hague, as sanções contra o regime do Presidente Bashar al-assad vão manter-se, como forma de pressionar o governante a sentar-se à mesa das negociações. a decisão de hoje [segunda-feira, 27 de maio] dá-nos flexibilidade para no futuro responder à deterioração da situação, caso o regime de assad recuse negociar, afirmou o chefe da diplomacia britânica, congratulando-se com a decisão, já que o Reino Unido e a França eram dois dos Estados membros que defendiam o fornecimento de armas à oposição síria como forma de auxílio. ao contrário destes dois países, a alemanha liderava um grupo de Estados que era favorável a uma decisão cautelosa que não comprometesse uma eventual solução política a ser discutida em junho na conferência internacional Genebra 2.com esta decisão, a partir de agosto, a Europa poderá fornecer armas à oposição síria, caso não se chegue a um consenso no encontro na Suíça.