O relatório do Observatório sobre a Intolerância e a Discriminação Religiosa na Europa revela que a prática cristã ainda sofre limitações
O relatório do Observatório sobre a Intolerância e a Discriminação Religiosa na Europa revela que a prática cristã ainda sofre limitaçõesO combate à intolerância religiosa é o tema em destaque numa conferência que a Organização para a segurança e cooperação na Europa (OSCE) está a promover em Tirana, na albânia. Em comunicado, este organismo refere que representantes de 57 países, incluindo Portugal, demonstraram-se impelidos para encontrar soluções para a discriminação praticada contra muçulmanos, cristãos e membros de outras religiões.
a reunião da OSCE, que iniciou na última terça-feira, 21 de maio, possibilitou aos responsáveis políticos e sociais da União Europeia tomarem conhecimento das dificuldades que afetam as comunidades cristãs, através de um relatório apresentado pelo Observatório sobre a Intolerância e a Discriminação Religiosa na Europa (OIDCE).
atualmente, ainda são muitas as limitações impostas aos que partilham a fé em Cristo: o observatório identificou mais de 800 casos nos últimos cinco anos, relativos, principalmente, com crimes de ódio e com a difusão de ideias que tendem a excluir e a difundir uma imagem negativa das comunidades cristãs.
Durante o encontro, Gudrun Kugler, representante do observatório, deixou algumas recomendações aos participantes, solicitando-lhes que lutem por uma sociedade inclusiva, por leis equitativas, e que despertem a consciência dos cidadãos para a importância de erradicar a violência contra cristãos, dentro e fora da Europa.