a fome no Níger foi predita meses antes, mas nada foi feito. as crianças são agora dos mais afectados, os próprios bancos de alimentos não têm recursos para ajudar.
a fome no Níger foi predita meses antes, mas nada foi feito. as crianças são agora dos mais afectados, os próprios bancos de alimentos não têm recursos para ajudar. a crise no sul do país foi causada pela seca e uma praga de gafanhotos que destruí­ram grande parte da colheita do ano passado. agências humanitárias advertem que dez porcento das crianças nas áreas mais afectadas podem morrer.
a comunidade internacional é criticada por ter actuado demasiado tarde. O Níger é um país com um vasto deserto e um dos mais pobres do mundo. Milhões de pessoas, a terceira parte da população, têm dificuldade em conseguir alimentos.
as famílias percorrem o deserto procurando ajuda. Uma família com quem se encontrou Hilary anderson, enviada especial da BBC, nem sabia para onde ia. “Caminho errante como um homem louco”, disse o pai. “Temo que vamos morrer de fome”.
Calcula-se que dezenas de milhar de crianças estejam já em avançado estado de desnutrição, morrendo à fome. Diariamente morrem crianças nos centros de apoio alimentar, onde o seu lugar na fila pode fazer a diferença entre a vida e a morte.
amina já está em tal estado de desnutrição que não pode comer mesmo que queira. “Ela vomita assim que lhe dou comida ou água”, diz a sua mãe. “acho que Deus não nos fez iguais ” olhe para todos nós aqui. Nenhum de nós tem comida suficiente”.
Uma severa seca o ano passado, combinada com uma praga de gafanhotos, destruiu grande parte das colheitas necessárias para alimentar as pessoas e os animais dos quais dependem. as chuvas vieram, mas demasiado tarde, tornando-se agora uma maldição mais trazendo a malária e outras doenças.
as Nações Unidas e organizações não-governamentais apelam à ajuda internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *