a saúde pública deve ter a atenção e os recursos que merece para garantir bem-estar de milhões de pessoas, numa altura em que o mundo lida com muitos desafios, das mudanças climáticas à insegurança alimentar. é mais importante do que nunca, diz OMS

a saúde pública deve ter a atenção e os recursos que merece para garantir bem-estar de milhões de pessoas, numa altura em que o mundo lida com muitos desafios, das mudanças climáticas à insegurança alimentar. é mais importante do que nunca, diz OMS
Estamos a viver tempos profundamente conturbados, contextualizou Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nestes tempos conturbados, a saúde pública surge cada vez mais como um refúgio, um porto seguro de esperança que permite e inspira todos os países a trabalharem juntos para o bem da humanidade. O medo de novas doenças pode unir o mundo, mas também o pode fazer a determinação em aliviar a miséria humana que é evitável, sublinhou a responsável. Isto é o que faz com que a saúde pública se destaque de outras áreas de um compromisso global: os seus motivos, valores e objeto. Sabemos que temos de influenciar as pessoas no topo, mas são as pessoas no fundo’ que mais importam. Margaret Chan dirigia-se à assembleia Mundial de Saúde, órgão máximo de decisão da OMS, no início da sua 66 a sessão, em Genebra, Suíça. Esta reunião anual, que decorre até 28 de maio, conta com a presença de delegações de todos os países membros da OMS e concentra-se numa agenda de saúde específica elaborada pela diretoria executiva.